Skip to content

Morte de Bin Laden – Revoluções Árabes – Unidade Hamas+Fatah – crise em Portugal – ditadura em Honduras

15/05/2011

Boletim n° 5 – maio/2011

 Nesta edição do Boletim de Relações Internacionais do PSOL há vários artigos sobre a Al-Qaeda. Queremos destacar especialmente dois deles, escritos por dirigentes do Labour Pakistan Party, Farooq Tariq e Farooq Suhleria. Escrevem do país onde foi assassinado Bin Laden, e isso não é uma mera circunstância. O Paquistão é um país no qual a luta para construir um partido de esquerda socialista similar ao PSOL é, talvez, mais difícil. Eles sofrem uma dupla pressão. De um lado, um governo pró imperialista, inescrupuloso, direitista e corrupto como poucos, que jogou com várias caras e aparentemente enganou os EUA. De outro lado, o fundamentalismo islâmico muito forte, que gera uma terrível distorção no movimento de massas. Nessa difícil situação, o LPP cresceu bastante graças a sua participação intensa nas greves dos trabalhadores e na formação de novos sindicatos, tendo atingido a marca de 5 mil militantes. Ninguém melhor que eles para falar sobre o fundamentalismo islâmico, este inimigo ativo, que obscurece a construção do movimento anti-imperialista identificado com a transformação democrática radical, laica e socialista.

Além deste tema, tratamos também aqui da unificação entre o Hamas e o Fatah; da revolução da Tunísia que segue viva e de massas, derrubando presidentes provisórios e tudo o que ainda está ligado ao antigo regime; uma entrevista com Juan Barahona, líder da resistência hondurenha, explicando que a OEA não deve aceitar entre suas fileiras um governo herdeiro do golpe militar; a declaração do PSOL contra a postura de Chavez, que expulsou da Venezuela o jornalista crítico Joaquim Perez Becerra e o entregou a governo da Colômbia; a proposta falaciosa de Sócrates para resolver a crise em Portugal; e uma análise bastante completa das contradições do processo bolivariano na Venezuela.

Boa Leitura!

O show de horrores continua

 Por Farooq Sulehria, Labour Pakistan Party (LPP)

O segundo melhor amigo do governo militar do Paquistão

O midiáticoassassinato  da liderançamáximada al-Qaeda, Osama Bin Laden, na casablindada e bemarmadano cênicovalede Abbottabad é incrível, emváriossentidos. Forado Paquistão, é difícilacreditarqueBin Laden estava sendo caçado dentrode umpaísaliadodos EUA na “guerracontrao terror”, mesmoqueo GeneralMusharraf oferecesse certaspistas. Na contracapade seucélebrelivroNa Linha de Fogo (In The Line Of Fire), escrito em 2006, está escrito: “Logo depois do 11/9 – quando muitos líderes da al-Qaeda fugiram do Afeganistão e cruzaram a fronteira do Paquistão – nós praticamos múltiplos jogos de gato-e-rato com eles. O maior deles. Osama Bin Laden, ainda está à solta no momento em que escrevo, mas nós pegamos muitos muitos outros. Capturamos 672 e entregamos 369 aos Estados Unidos. Nós ganhamos milhões de dólares em prêmios. Aqui, contamos a história de somente algumas das mais significativas caças”. ……LEIA MAIS

 

O sentimento de vingança não acabará com a morte de Osama

Por Farooq Tariq, do Labour Pakistan Party (LPP)

O GeneralMushraf estava praticando umjogoduplocomo imperialismoamericano. De umlado, se juntou à coalizãoda “guerracontrao terror”, verificando a respiraçãodos fundamentalistase paraissodemandando maise maisajudaeconômicae militar. Duranteesseperíodo, Bin Laden deve terentrado no Paquistão No anopassado, a relaçãoentreEUA e Paquistão se intensificou. Houve maisvisitasdos chefesda inteligênciaemcadapaís. Os agentesda CIAderam amplonúmerode vistossemperguntarcoisaalguma. O Paquistão passou a reuniruma das maioresconcentraçõesde agentesda CIAdurantesesseperíodo. O governodos EUA nuncatinhaencontrado parceiromelhor, comcorruptosfáceis de cooptar, e repletode elementosantipopulares. A violação da soberania do Paquistão feita pelo governo americano não abalará verdadeiramente as relações entre os dois colegas. ..….LEIA MAIS

 A Morte de Bin Laden “é muito menos importante que as revoltas populares no mundo árabe”

Entrevista com Robert Fisk por Richard Stubbs

Penso que Osama Bin Laden deixou de ser relevante a muito tempo. Nos últimos meses assistimos ao despertar dos povos árabes, no qual milhões de muçulmanos árabes derrubaram seus próprios governantes. Bin Laden sempre quis terminar com Mubarak, Bem Ali e Khadaffi, além de outros governantes, acusando-os de serem infiéis, e serviçais dos EUA. Porém, pelos fatos se vê que milhões de pessoas comuns na Tunísia e no Egito acabaram com eles de forma mais ou menos pacífica. Não foi Bin Laden quem o fez, e nisso ele fracassou! É preciso recordar que estes regimes sempre disseram aos EUA que continuassem os apoiando, pois do contrário a Al-Qaeda tomaria o pode. E efetivamente não foi assim. É interessante que depois da queda de Mubarak, o primeiro que se soube de Al-Qaeda foi um chamado a derrotar Mubarak… Uma semana depois de que já o haviam derrubado! Foi patético” ……LEIA MAIS

 

Um Nobel sem escrúpulos

Por Atilio A. Boron

Da truculentaoperaçãoencenada nas cercaniasde Islamabad, restam múltiplas interrogações sombrias. A tendênciado governodos EstadosUnidos a desinformara opiniãopúblicatornaaindamaissuspeitatodaa operação. Uma CasaBrancavítimade uma doençacompulsivade mentir(lembremos da anedotadas “armasde destruiçãoemmassa” existentes no Iraque, ouo infameInformeWarren quesentenciou quenãohouve conspiraçãono assassinatode Kennedy, obrade Lee Harvey Oswald, um“lobosolitário”) nosobriga a sermos meticulososcomcadauma de suasafirmações. ……LEIA MAIS

 

  Tunísia, a revolução continua

PorPedro Fuentes, secretário de Relações Internacionais do PSOL.

Último momento-  Uma vezmaiso povotunisianoe suajuventudetomaram as ruasde Tunis e das principaiscidadesdo paísexigindo quea revoluçãocontinue, contraas manobrase  o imobilismodo governoprovisóriode Beji Caid Essebsi. É o terceirogovernodesdea quedade BenAli, e comoos doisanterioresestá agorana cordabamba. Nosdias5 e 6 de maio, as mobilizações estouraram na periferiada capital. Combarricadaspopulares, ocuparam a avenidaBurguiba no centro, fatoquese reproduziu portodopaís. Algumas lojasforam saqueadas e váriosveículosincendiados. Se gritava: “Governo, demissão!! Por uma nova revolução!!”.  ……LEIA MAIS

  

Informe da Conferência da Liga de Esquerda Operária

 Tunísia, abril de 2.011

 PorPedro Fuentes, secretário de Relações Internacionais do PSOL.

1 – O secretário de Relações Internacionais do PSOL participou da Conferência da Liga de Esquerda Operária, a organização da qual faz parte nosso bem conhecido Amami Nizar, presidente do sindicato dos Correios e Telecomunicações. A conferência foi realizada em 24 de Abril. É a segunda viagem que fizemos a este país. Além de nós, do PSOL, havia representantes do NPA, da França, Sinistra Critica, da Itália, o PST da Argélia, LPP, do Paquistão, um grupo do Líbamo e Alan Krivine pela Quarta Internacional SU.   …LEIA MAIS

 

 Declaração do PSOL frente à entrega, pelo governo da Venezuela, do jornalista Joaquim Perez Becerra ao governo da Colômbia

No dia25 de abril, Joaquim Pérez Becerra, jornalistada agencia alternativaANNCOL, foi deportado pelogovernoChávez paraserjulgado pelogovernocolombianoJuan Manuel Santos. O PSOL, quepráticadesdesuafundaçãouma políticade defesado processobolivariano e do governoChávez frenteà burguesianacionalopositora e frenteao imperialismo, se manifestacontraesta lamentávelmedidaquefoi tomada. Joaquim Perez Becerra é umjornalistacomprometido comas lutasdo povocolombiano, quetem feitoa sistemáticadenúnciada políticapara-militarista do ex-presidente Uribe. Suaentregaao governode Santosé umpassogravíssimo quevai deixarrastrosno processobolivariano. .…..LEIA MAIS

 

Os grupos palestinos enterram o machado de guerra após anos de disputas

De http://www.gara.net/

Treze gruposestamparam ontemsuasassinaturasno acordoalcançado no dia27 de abrilentreo Hamas e o Fatah, emumatosimbólico celebrado coma intermediação do Egito. Líderesde todosos gruposcelebram hojeumatooficial. …LEIA MAIS

 

Líbano: Hezbolah elogia a reconciliação palestina

De http://www.prensaislamica.com/

O Hezbolah elogiou, nesta sexta-feira, o acordointermediado peloEgito pelareconciliação entreos gruposrivaispalestinosFatah e Hamas, comoo primeirofrutoda revoluçãopopularquedeve restaurara posiçãonaturaldo Egito. Emuma declaraçãopúblicaparafirmarposiçãosobreos passosda reconciliação entregrupospalestinos, o Hezbolah disse quesaúda as medidasde unificaçãodas forçasdirigidas contrao inimigosionista. Alémdisso, expressou suacrençade queo caminhoda reconciliação entreHamas e Fatah está destinado a reforçara causapalestinae consolidaro movimentode resistênciacontrao inimigosionista. ……LEIA MAIS

 

“Não se vive uma democracia em Honduras desde o Golpe de 2009″, afirma Juan Barahona

Entrevistado por “La Página” de El Salvador

Agora, neste momentoemquese aproxima a Assembléiada OEA aquiemEl Salvadorse pretende espalhara idéiade queHonduras é umpaísquevive numa democraciae respeitaos direitoshumanos; umpaísquemerece, portanto, entrarnovamentena OEA. Nãopodemos permitirtamanhoabsurdo: nãopodemos deixarquenosenxerguem comoumpaísquevive emharmonia, coisaquenãoé verdadeira. Então, nossoobjetivoé quenospaísescentro-americanos se conheça todaa verdade. ……LEIA MAIS

 

Sócrates aposta no “efeito bode”

Por Luís Leiria, do Bloco de Esquerda de Portugal.

 http://www.esquerda.net/  O discursode José Sócrates elogiando as virtudesdo acordodo governoportuguêscomo FMI parece ter-se inspirado na sabedoriapopularbrasileira. Explico. Contaa históriaqueumhomemde uma aldeiase queixava quea suavidaerauminferno, porquea suacasatinhaapenasuma assoalhada e a suafamíliaeragrande. Umamigodeu-lhe umconselho: levao teubodeparadentrode casae voltadaqui a uma semana. Passadosos setedias, a vidado pobrehomemestava aindapior: nãosóerauminferno, comoo cheirodo animalse tornara insuportável. O amigorecomendou-lhe então: “Agora, tirao bode”. No diaseguinte, o homemirradiava de felicidade. Semo bodeemcasa, a vidaparecia sorrir-lhe. A mesmacasade uma assoalhada atéparecia maior. A famíliaestava contente. E viversemaquelecheirosóo fazia sentir-se bem. É nesse “efeitodo bode” queSócrates aposta.  ……LEIA MAIS

A Esfinge Bolivariana – Impressões sobre a Venezuela atual

Bernardo Corrêa – Sociólogo emilitantedo PSOL/RS

Uma desconexãoentreconsciênciae organização, uma distinção(semseparação) entrecorpoe cabeçaé o quefica maisevidenteparaquemvisitaa Venezuela hojeemdia. Emtemposde RevoluçãoEgípcia, o mitoda Esfinge, suaimageme seuenigmasãofacilmente ilustrativosdessa contradição. Talvezseja difícilencontrarhoje, no mundo, umlugarondea disposiçãode luta, a compreensãosobreas tarefasde uma Revoluçãoe a necessidadedo socialismo, aindaquede formaembrionária, permeiem tantoa cabeçada grandemaioriado povopobre. …..LEIA MAIS

 

Anúncios

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: